05/06/2019

A Importância de uma Dieta Balanceada

Conhecimento, Cuidados, Dicas, Pet,

Criadores e proprietários responsáveis têm atenção especial com a dieta dos seus cães. Desde a seleção da alimentação adequada, como o tipo e quantidade de ração, a dieta baseada na formulação com alimentos como arroz, legumes, carnes, entre outros, e até a mescla com frutas ou outros alimentos. Tudo deve estar balanceado para que as necessidades nutricionais do animal sejam supridas, uma vez que está diretamente relacionada com a qualidade de vida e saúde dos animais. 


O quantitativo de proteínas, vitaminas e minerais deve ser observado para que cada animal tenha crescimento adequado e saudável, com garantia de nutrientes para seu metabolismo diário que supra a reserva energética adequada para que tenha uma vida saudável e feliz. Todo o processo que envolve a alimentação animal deve observar esses fatores e a associação direta com a qualidade da digestão, que precisa estar funcionando perfeitamente.


Carnes, grãos e frutas, em sua grande maioria, podem ser consumidos por animais sem muitos problemas. Vale ressaltar que, embora saudáveis para os animais, esses alimentos devem ser inseridos como complemento na alimentação e não substituem a ração. Também é importante lembrar que antes de qualquer tipo de alteração na dieta, o tutor precisa consultar um médico veterinário para orientar que tipo de alimento poderá ser consumido e qual deverá ser evitado, bem como a quantidade e a periodicidade, uma vez que alguns alimentos, como chocolate, uvas, cebola, entre outros, podem ser tóxicos aos cães.


Algumas dicas:


A) Cães são predadores, então a carne pode ser servida crua ou pouco cozida, caso haja alguma resistência, mas se deve ter certeza quanto à boa qualidade da sua origem para evitar a ocorrência de determinadas doenças. Seu consumo está associado ao bom desenvolvimento da musculatura, articulações e funcionamento dos órgãos. 


B) Fibras devem estar presentes na dieta canina. São importantes para a regulação do intestino, melhoram o sistema digestivo e auxiliam na prevenção da obesidade e problemas de circulação ou nas articulações. A farinha de aveia é um bom exemplo.


C) Legumes e vegetais podem ser servidos cozidos, crus ou preparados como purê, tudo sem a necessidade de adicionar sal. Na lista de possibilidades: abobrinha, abóbora, aspargos, batatas, berinjela, chuchu, couve-flor, espinafre, inhame, mandioquinha e tomate, entre outros. 


D) Frutas são muito bem-vindas. A dica aqui é remover as sementes, para não ter nenhum tipo de intoxicação, e servir pequenas quantidades já que cachorros não metabolizam o açúcar tão bem, o que pode levar a obesidade. Maça, banana, pera, kiwi, laranja, manga, morango, caqui, mirtilo e goiaba são algumas boas opções. Informe-se com um médico veterinário sobre as frutas permitidas e aquelas proibidas para o cão.


E) Esteja atento ao comportamento do seu melhor amigo, visto que mesmo que ele coma algo permitido, ele pode desenvolver alergia. Sintomas como agitação, salivação excessiva, vômito, diarreia, aumento de volume abdominal, flatulência, coceira e/ou lesões de pele, alteração respiratória, incontinência ou descontrole urinário ou até fraqueza e tremores são sinais de alergia, ou até mesmo intoxicação. Nesses casos, ele deve ser levado com urgência a uma clínica veterinária. Talvez seja interessante mencionar que a alimentação deve ser oferecida pelo menos duas vezes ao dia, ou mais dependendo da idade e das necessidades para o animal, de acordo com a orientação de um médico veterinário. Ainda, que se deve ter cuidado com alimentos mantidos à vontade, pois podem atrair insetos ou outros animais, e até pelo risco de fermentarem e intoxicarem o animal.

Todos os Direitos Reservados © 2019 - Designed by: Th-Project.com