04/12/2019

Como Foi o Ano Para o Agility no Brasil

Agility, CBKC, Informações,


Samir Abu Laila, coordenador de Agility/CBKC, comenta sobre as conquistas brasileiras no esporte em 2019


A prática esportiva canina do Agility vem crescendo e se espalhando pelo Brasil. Só no ano de 2018, o Brasil levou diversos prêmios internacionais, entre eles o Avallon Agility Cup 2018 na França e o UKI US Open nos Estados Unidos. 

Agora em 2019 os resultados foram ainda mais expressivos, com diversas competições brasileiras em estados como Pernambuco, São Paulo, Rio de Janeiro e Paraná, além de alguns prêmios internacionais faturados. Samir Abu Laila, coordenador de Agility/CBKC, conta um pouco sobre as principais conquistas dos brasileiros e as perspectivas para o ano de 2020. 


A PRÁTICA DO AGILITY


Para aqueles que não estão familiarizados com o esporte que vem sendo praticado no Brasil desde a década de 90, o Agility é uma atividade de agilidade praticada por duplas compostas de um cão e seu condutor. 

Os animais devem realizar uma sequência de obstáculos com o menor número de erros e tempo possível. Entre os obstáculos estão saltar, entrar em túneis e subir em rampas, sempre guiados por seu condutor. As categorias são divididas pelos tamanhos dos cães e qualquer cão pode treinar e praticar.

No Brasil, a Confederação Brasileira de Cinofilia (CBKC) apoia o esporte e promove diversas competições, entre elas o XX Campeonato de Agility das Américas e Caribe, que acontece em abril de 2020 e promete reunir atletas sul-americanos na cidade de São Paulo. 


AGILITY EM 2019


O ano do Agility no Brasil foi repleto de conquistas internacionais. A dupla José Luís e Pina foram destaque de rendimento em competições internacionais, segundo o coordenador Samir Abu Laila. "Eles foram campeões da Avalon Cup, que aconteceu na França, no meio do ano. Em uma disputa com mais de mil cães, eles conseguiram a primeira colocação", completa.

O Brasil também teve desempenho alto no American Agility Open, que aconteceu no mês de abril, na cidade de Itu, estado de São Paulo. "Com competidores dos Estados Unidos, Canadá, Chile, Argentina, Peru, México e Uruguai, o Brasil conseguiu manter em todas as categorias representantes no pódio. Foram resultados bastante expressivos". Entre os melhores colocados vale destacar o desempenho da dupla Samir e Bandit, vice-campeões na categoria Mini, a dupla José Luís e Pina, campeões na categoria Mid, e Rubens e Nina, vice-campeões na categoria Standard. 

Já em nosso território, o destaque vai para as competições regionais, que têm sido o ponto forte do esporte no país. "Para 2020, queremos ampliar as competições regionais para além dos estados que já estamos hoje, como Pernambuco, Paraíba, Rio de Janeiro, São Paulo e Paraná. Nosso objetivo é divulgar ainda mais esse esporte e trazer novos atletas".

Para aqueles que querem acompanhar de perto o calendário de competições, o site Agility Brasil têm todas as informações. Por lá também é possível encontrar informações para quem quer começar a praticar o esporte. 


PARA 2020


Para o próximo ano, os competidores têm um belo desafio pela frente. A Confederação Brasileira de Cinofilia garantiu o Brasil como sede do XX Campeonato de Agility das Américas e Caribe. Entre os dias 26 e 29 de março, São Paulo promete reunir atletas de toda a América do Sul e de alguns países da Europa. "Além dos países latinos-americanos, teremos competidores da França, República Tcheca e Espanha, até então confirmados. Será um grande momento para o Agility no país". 

As expectativas são altas e o nível técnico esperado das cerca de 250 duplas que prometem participar do evento também é bastante elevado. "Teremos a presença dos juízes internacionais Sascha Grunder, da Suíça, Oscar Muñiz Martinez, da Espanha e Luciano Peccin, da Argentina", completa. 

Todos os Direitos Reservados © 2020 - Designed by: Th-Project.com